Consumo consciente continua em alta para brasileiros

postado há 3 meses
Compartilhe/share:

Em entrevista à Folha no início de fevereiro, o presidente executivo da Riachuelo, Oswaldo Nunes, afirma que os clientes estão cada vez mais atentos ao que estão consumindo e esse hábito não foi alterado pela redução do poder de compra dos brasileiros. Ou seja, o consumo consciente não diminuiu com o aumento da inflação. Cada vez mais, os consumidores buscam saber a procedência dos produtos, quem os produziu e em que condições as peças foram fabricadas.

Após o início da pandemia de Covid-19, o aumento do consumo consciente foi registrado em todo o mundo. De acordo com o estudo Crescimento do Consumo Sustentável Online, em um ano 2,5 milhões de consumidores na América Latina adquiriram produtos com viés sustentável, sendo que 1,4 milhões desses compradores eram do Brasil. O consumo consciente está diretamente ligado à economia, à redução da emissão de gás carbono (CO2) e à diminuição de resíduos lançados sobre o meio ambiente.

As escolhas sustentáveis estão mais presentes entre as novas gerações de consumidores, que visam um futuro melhor e exigem mais transparência de empresas e marcas a respeito do impacto ambiental de seus serviços.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a escassez da água pode atingir mais de 5 bilhões de pessoas nas próximas décadas. Ainda de acordo com a ONU, a indústria da moda é responsável por 10% das emissões de CO2 em todo mundo, um fato que também tem estimulado a moda sustentável.

A tendência por buscar sustentabilidade no setor têxtil vêm crescendo, mas não é de hoje que a Incofios se preocupa com o tema. Há 20 anos no mercado, a empresa sempre teve um olhar voltado para o cuidado com o ambiente. Atualmente, a fábrica conta com estação de tratamento de água (ETA) industrial para centrais de umidificação e vaporizadoras, processo de reciclagem e recuperação de resíduos e geradores de energia próprios. A indústria também toma cuidados especiais com a matéria prima para a produção. Por isso, é parceira de iniciativas como o programa BCI (Better Cotton Initiative), e o SouABR, que é a primeira iniciativa de rastreabilidade em larga escala na cadeia têxtil nacional, identificando e informando sobre os elos da produção: fazenda, fiação, tecelagem ou malharia, confecção e varejo.

Outras medidas sustentáveis também têm impacto no longo prazo, como a diminuição constante de resíduos e reciclagem. Em 2021 a fábrica passou por um importante processo de troca da iluminação por mais de 1200 lâmpadas de Leds, o que resultou em uma economia de 50% no consumo de energia com iluminação.

A preocupação com o ambiente de trabalho e a satisfação dos colaboradores também é uma atitude sustentável. A Incofios dá o exemplo nesse sentido como uma empresa reconhecida pelo GPTW (Great Place to Work). Mantém, ainda, iniciativas de treinamento constante, conta com o exclusivo Programa de Gerenciamento de Qualidade da Incofios (PROINCO), programa de participação de lucro e outros benefícios para colaboradores, visando ao crescimento de todos.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.